5 Erros fatais para a limpeza de indústrias

A higienização é importante em casa, no escritório, na rua etc., mas quando falamos da limpeza de indústrias, o peso da pauta é ainda maior. 

Mais do que a questão estética, o asseio nas fábricas diz respeito à qualidade dos produtos e à saúde dos funcionários e dos consumidores. Diante de tamanha responsabilidade, uma coisa é certa: erros não devem acontecer. 

Então, como garantir que as locações e os equipamentos estejam sempre higienizados? Para ajudar a entender melhor isso, a MM & Primo listou 5 erros fatais na limpeza industrial:

1 – Equipamentos antiquados

Perda de tempo, riscos à segurança e saúde dos funcionários de limpeza e higienização insuficiente estão entre as principais consequências desse erro. 

Racionamentos neste aspecto costumam ser baratos a curto prazo, mas as consequências para uma empresa de grande porte podem ser desastrosas. A faxina fica demorada, menos eficiente e pode não eliminar todos os resíduos químicos da produção ou mesmo da própria limpeza. 

Invista em ferramentas e máquinas apropriadas, levando em conta fatores como o tamanho do local, o tipo de produto manuseado e a periodicidade necessária ou recomendada da higienização.

2 – Produtos impróprios

Cuidar da limpeza de uma indústria não é como zelar pela própria casa. Exige mais cuidado e estudo para não colocar em risco a qualidade dos produtos, principalmente no caso de produtos comestíveis ou de higiene. 

Imagine, por exemplo, uma companhia que trata de seus tanques e silos com produtos que possam deixar a superfície engordurada, malcheirosa ou quimicamente infectada. Um problema e tanto, não acha? 

Casos de contaminação são raros, mas podem acontecer – especialmente para quem não zela pela qualidade dos produtos de limpeza ou pelo planejamento dessa atividade, conforme veremos na sequência.

3 – Falta de planejamento e organização

Não ter uma rotina ou um modelo de organização é problemático e costuma ser um dos erros mais comuns. 

A desorientação e a falta de comunicação provenientes disso podem fazer, por exemplo, com que um equipamento não seja higienizado na devida hora, deixando resquícios, ou que o responsável por um procedimento incorreto não seja encontrado para que se compreenda e corrija o problema a tempo. 

Uma simples planilha de preenchimento (como aquelas que normalmente se encontra atrás das portas dos vestiários ou áreas de descanso) já ajuda muito a organização. Mas o ideal, no caso de uma grande empresa, é que horários sejam estabelecidos, que os processos de inspeção sejam planejados e que haja um meio de comunicação, caso algo não ocorra como esperado.

4- Falta de experiência

Existem duas boas opções para a limpeza de uma indústria: a terceirização ou a zeladoria própria. 

Normalmente, empresas que optam pela zeladoria própria o fazem porque precisam de uma mão de obra muito mais qualificada para um determinado serviço. 

Mas isso não é regra, o que significa que muitos negócios que poderiam se beneficiar dos serviços terceirizados acabam contratando por conta, sem investir sequer em uma consultoria ou treinamento de qualidade para seus funcionários e gerentes de conservação e limpeza. E a isso se soma a inabilidade da gestão para lidar com esse assunto, que também pode sair muito caro. 

Não é preciso nem continuar as explicações: os perigos são imensos. 

Limpeza não deve ser negligenciada. Pelo contrário, precisa ser planejada para que funcione bem reduzindo o tempo de trabalho, a intromissão no dia a dia da empresa e também os perigos e riscos de um serviço mal planejado.

5 – Desconhecimento das normas

Existem diversas normas de limpeza e conservação para cada segmento de atuação. Elas atuam instruindo e colocando pareces legais, com base em estudos, para orientar e padronizar a qualidade dos produtos fabricados ou importados no país. 

Então é importante que sejam seguidas à risca: por ética, garantia de qualidade e até mesmo para evitar multas e autuações por órgãos de vigilância de sanitária. Empresas terceirizadas, profissionais capacitados e/ou consultorias podem ajudar com isso!

E então? Você é capaz de avaliar se a sua empresa tem cometido algum desses erros? 

Reflita com sinceridade e nunca se esqueça de reavaliar periodicamente as atividades de apoio, pois elas influenciam muito no resultado final. E com isso, no crescimento da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

×