Como abrir um restaurante de sucesso

Abrir um restaurante ou comércio do ramo gastronômico costuma ser um bom negócio. Esse é um setor com crescimento contínuo e amplas oportunidades. Para se ter uma ideia, o mercado gera anualmente mais de 450 mil novos empregos, segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) 

Basta olhar pela janela do carro para reparar o número de estabelecimentos que fornecem pratos e iguarias para todos os gostos e bolsos. Somente na cidade de São Paulo são mais de 23 mil estabelecimentos cadastrados.

Para quem pretende abrir um negócio no ramo gastronômico, esse volume de mercado significa oportunidade, mas também muita competitividade. A concorrência no setor é grande e é preciso pensar em formas de atrair e reter o público.

Essa dificuldade de se firmar reflete no índice de mortalidade dos empreendimentos: 35% dos bares e restaurantes fecham as portas em dois anos, ainda segundo dados da Abrasel. 

Empreender no setor exige flexibilidade, criatividade e resiliência para se adaptar às mudanças e exigências dos consumidores. É preciso saber se diferenciar em meio a tantas outras propostas e ofertas que concorrem pelos paladares do público almejado.

Embora cozinhar seja uma paixão e o público consumidor desse mercado seja amplo e recorrente, existe toda a questão administrativa por trás de um restaurante. E é aí que a maior parte dos estabelecimentos que não sobrevivem aos primeiros anos, pecam. Muitas vezes, por conta de erros básicos, muitos acabam ficando para trás.

Separamos duas questões administrativas que, por mais óbvias que pareçam, fazem toda a diferença. Esses são requisitos simples para fazer o seu restaurante se consolidar no mercado.

Fazer um bom planejamento

Para se ter sucesso no setor é preciso trabalhar com estratégia. Isso envolve conhecer e analisar o mercado e a concorrência. Por mais tentador que seja abrir um estabelecimento servindo pratos que são aquela “paixão pessoal”, é necessário analisar a demanda.

Sonde o máximo que puder e observe fatores demográficos e psicográficos dos frequentadores de restaurantes que se assemelham ao seu projeto e também da região onde será aberto o restaurante. Assim você poderá entender não apenas o que eles gostam de encontrar nos lugares que frequentam, como também o que sentem falta na sua região. Ou seja, um material a mais para você se diferenciar, baseado em estudos de oferta x demanda.

Pesquisas de mercado podem ajudar nisso. E não tenha medo de encomendar uma: informação é sempre um excelente investimento para o planejamento de um negócio.

Tendo as informações em mãos, comece a planejar tudo, do modelo de prestação de serviços e entregas ao ambiente, atendimento e qualidade dos pratos. Deixe tudo certo e orçado para colocar em execução com o mínimo de imprevisibilidades possível.

Fazer bons contatos

Um dos maiores erros para quem abre um negócio gastronômico é achar que pode fazer tudo por conta própria, não contar com pessoas e profissionais para ajudar e não buscar por melhores negociações com empresas fornecedoras de matéria prima e insumos. O resultado disso? Dificuldade para diferenciar os preços e para aprimorar a qualidade do serviço.

A falta de expertise e experiência na gestão de um restaurante recém-inaugurado não necessariamente é um fator que compromete sua qualidade. A consultoria eficiente de um profissional qualificado, o correto dimensionamento do projeto e uma estratégia de comunicação bem pensada podem compensar isso e colocar a empresa à frente no mercado, logo em seu princípio.

Os preços também dependem amplamente dos contatos e do poder de negociação da empresa.  Portanto, encontre bons fornecedores, faça e mantenha bons contatos que estejam de fato interessados no sucesso do seu negócio. Isso fortalecerá o seu restaurante.

Restaurantes e bares são modelos de negócios com muitas despesas, pois exigem bastante matéria prima, uma boa equipe e muitos insumos para funcionar. Então, cada contrato importa e cada centavo faz diferença.

Comprar de empresas com quem você tem contato próximo de negociação garante flexibilidade nos preços, presença constante, entrega rápida e ainda possibilita ações em conjunto. Avalie na hora do orçamento o quão aberta à parcerias e relacionamento a empresa é.

Disciplina e conhecimento

 Esses dois conselhos são bastante úteis e fáceis de compreender, mas poucos são aqueles que os aplicam com disciplina. 

Em meio à enormidade de assuntos a gerenciar, algo pode acabar ficando de fora no planejamento, gerando gastos desnecessários. Quando perceber que isso está acontecendo, reveja suas prioridades.

Afinal, o sucesso do seu negócio depende muito de uma boa gestão!

Se gostou deste artigo, siga a MM & Primo nas redes sociais e tenha acesso a mais dicas como essa. 

Fique à vontade também para tirar suas dúvidas e fazer comentários através dos nossos canais online.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×