5 Sinais da maturidade de uma empresa

Os primeiros anos de uma empresa são sempre os mais difíceis. Diversos problemas para resolver, processos para ajustar, contas para fazer e pagar e, assim, a equipe crescer. Sim, todo empreendedor passa por essas e tantas outras etapas.

Mas nem sempre é assim. Embora empreender seja algo constantemente desafiador, existe um momento em que o ritmo começa a se adequar e as engrenagens se encaixam. Há mais estabilidade no fluxo de caixa, solidez nas vendas, melhor compreensão do mercado e entrosamento da equipe interna. 

Se você reconhece algum desses fatores de estabilidade no seu negócio ou se, pelo contrário, deseja conhecer quais são eles e como persegui-los, continue lendo este artigo. 

Separamos para vocês 5 sinais que caracterizam a maturidade de uma empresa:

1-) A empresa é autogerenciável

A habilidade de autogerenciamento diz respeito à adaptação da empresa à diversidade de cenários que podem surgir internamente. Uma empresa com autogerenciamento apresenta equipes mais entrosadas e responsabilidades bem definidas e distribuídas. Os problemas e conflitos são mais fácil e rapidamente resolvidos.

Em empresas autogerenciáveis não há dependência de um único gestor ou chefe, embora funcione melhor sob essa coordenação. Os funcionários são naturalmente produtivos em suas funções porque compreendem o mecanismo de funcionamento da empresa e acreditam no valor que ela gera.

2-) A rotatividade de funcionários é baixa

Em uma empresa madura, a troca de funcionários não é tão constante. Há um nível maior de satisfação e muitos colaboradores enxergam com clareza seu plano de carreira. Até como consequência do autogerenciamento, o entrosamento entre a equipe é melhor, mesmo que ainda existam conflitos a serem resolvidos.

A rotatividade em uma empresa pode ser gerada por questões financeiras, de processos, de equipe, ambientais ou uma junção de todos esses fatores. Se os funcionários não permanecem por muito tempo na empresa, é preciso avaliar a fundo as causas e resolvê-las antes que essa instabilidade interna comece a refletir na qualidade do serviço prestado ou produto oferecido.

A falta de satisfação pelo trabalho, pelo salário, pela qualidade de vida e de perspectiva de futuro na própria carreira são alguns dos fatores mais apontados pelos funcionários insatisfeitos dentro das empresas. É preciso ter muita atenção a cada um desses fatores.

3-) Há estabilidade financeira para investir

As crises atingem qualquer negócio. Ao alcançar um bom patamar de conhecimento sobre os vieses o próprio negócio e estabelecimento no mercado, empresas economicamente bem estabelecidas e grandes corporações dificilmente faliriam, correto? Porém qualquer um sabe que isso não acontece. 

A estabilidade financeira é um pré-requisito para o crescimento ou sustentação saudável do empreendimento, mesmo assim uma empresa madura pode quebrar por questões externas ou comportamentais do consumidor, ou até mesmo pelo domínio e canibalização da concorrência. 

Novas tecnologias podem substituir seus produtos e soluções e, por esse motivo, a estratégia e a adaptação fazem parte do coração de qualquer negócio e podem garantir a sobrevivência de um empreendimento. 

E, é claro, para conseguir se adaptar e investir em novas estratégias é preciso que haja estabilidade financeira. Permanecer no mercado depende desse importante fator de redução de riscos.

Já percebeu como todos os fatores dessa lista são interdependentes?

4-) As atividades de apoio não são mais um problema

Limpeza, manutenção e segurança não preocupam mais a cabeça dos gestores. Uma empresa experiente tem bem arranjado tudo o que precisa para que até as questões mais básicas sejam cotidianamente autogerenciadas, através da terceirização ou de uma equipe qualificada. Maturidade se caracteriza também pela parceria de bons fornecedores, próximos e abertos à negociação de prazos e preços, sem a perda da qualidade.

Em empresas que atingiram um bom nível de maturidade, insumos nunca faltarão. O nível de entrosamento entre os diferentes setores permite que nada falte por conta da solidez nos processos. Do papel toalha nos banheiros ao mexedor do cafezinho na copa, o que falta são apenas reclamações por parte da equipe.

5-) Há uma carteira de clientes ou segmentação de mercado bem definida

Uma empresa experiente sabe para quem vender. Por consequência, aprende como fazê-lo. 

“Atirar para todo lado” é uma das principais causas de mortalidade organizacional. E esse erro costuma ser mais grave nos passos iniciais do empreendimento. Quando o produto ou serviço não é oferecido e divulgado corretamente, dificilmente os balanços positivos predominarão no fluxo de caixa.

A sensibilidade para entender o fator humano e enquadrar o que é ofertado aos desejos e necessidades do público é o que caracteriza um bom comerciante. Para o vendedor de doces caseiros e para o analista de marketing de uma multinacional, a regra é a mesma: conheça verdadeira e profundamente o seu público!

Para muitos, os tópicos aqui descritos podem até parecer inalcançáveis e, de fato, alcançar a excelência em todos eles é extremamente incomum. Porém, ao observarmos empresas que em se consolidaram em pouco tempo e se tornarem referência em seu mercado, é possível ver claramente que muitas dessas características estão presentes. 

Empresas que trabalham e investem em seu funcionamento interno têm maior capacidade de se estabilizar, por menor que seja a sua fatia de mercado e por mais arriscado que seja o empreendimento. 

Seja otimista sobre o futuro do seu empreendimento, mas sem deixar de lado a busca pela melhor excelência na gestão do seu negócio e entendimento sobre o mercado!

O que achou deste conteúdo? Tem algo a acrescentar? Entre em contato com a gente e deixe o seu feedback. Para ter acesso a mais listas e informações como essa, siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades do Blog da MM Primo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *